Não é raro que contas de condomínio, almoços e viagens particulares se misturem com boletos de fornecedores e salários dos funcionários. Mas para ter um financeiro eficiente é preciso separar as contas pessoais com as da empresa.

Você vai perder o controle

“São só 20 aqui, 50 ali.” Isso é familiar pra você? Se você criar o hábito de pegar dinheiro do caixa sempre que uma conta particular surgir, hora ou outra você vai se perder no volume de retiradas e pagamentos indevidos. A agência acaba virando um cheque especial sem limite, e você atrapalha o fluxo de caixa.

Você não sabe o quanto a agência precisa para sobreviver

Para saber se você tem um negócio que dá lucro de verdade, é necessário ter claro quais são seus custos reais e suas receitas, obtendo assim realmente o quanto sobra. Quando as contas pessoais começam a se misturar com as da agência, fica muito mais difícil enxergar isso.

Ao pagar as contas de casa no cartão da agência, muitos empreendedores perdem até a noção do quanto precisam para se manterem.

E como mudar esse cenário?

1. A primeira coisa que deve ser feita é colocar em uma planilha todas as despesas domésticas. Dessa forma você poderá descobrir o quanto precisa por mês para se manter e definir um valor de pró-labore.

2. A segunda, é definir um único dia do mês para realizar a retirada de pró-labore. Com isso tanto você quanto a agência poderá se planejar para a retirada e não terá mais saídas pessoais do caixa a todo instante.

3. Por ultimo, use contas bancárias separadas. Isso irá tornar a conciliação dos movimentos mais fáceis e te dará uma visão clara da situação.

Recomendamos para você

Se você gostou do conteúdo, não deixe de avaliá-lo abaixo.

Encontrou sua resposta?